O Dicionário dos Sonhos, Segundo Freud

 Os sonhos e seus supostos significados intrigam muita gente. Mas os sonhos realmente significam alguma coisa?

 

Os psicólogos estão genuinamente divididos sobre a função e o significado do sonhar.  Alguns pensam que os sonhos nada mais são do que o resultado de atividade cerebral aleatória que ocorre enquanto estamos dormindo. Outros aceitam a perspectiva de psicanalistas como Sigmund Freud e Carl Jung de que os sonhos podem revelar os desejos mais inconscientes e profundos da pessoa. Freud e Jung acreditavam que nós disfarçamos impulsos perturbadores substituindo-os por objetos simbólicos mais aceitáveis em nossos sonhos. Como assim?

 

Símbolos do Sonho Freudiano

 

Freud escreveu sobre sonhos em muitos lugares diferentes, mais notavelmente em seu livro A Interpretação dos Sonhos.  Ele acreditava que os temas simbolizados em nossos sonhos se restringiam ao corpo humano, pais, filhos, irmãos, nascimento, morte, nudez e alguns outros.

 

Segundo ele, a pessoa como um todo é frequentemente representada na forma de uma casa - casas com paredes lisas são homens, e aquelas com projeções e sacadas são mulheres.  Os pais apareceriam nos sonhos como reis, rainhas ou outras pessoas altamente respeitadas; crianças e irmãos seriam simbolizados como pequenos animais ou vermes.

 

O nascimento seria quase sempre representado por alguma referência à água, já seja um mergulho, sair da água, resgatar ou ser resgatado dela (o que indicaria uma relação materna com essa pessoa).

 

A morte seria simbolizada como uma jornada; a nudez por roupas, especialmente uniformes.

 

Mas Freud acreditava que a grande maioria dos símbolos nos sonhos estariam relacionados a atividades sexuais.  O número três seria um substituto simbólico para todo o genital masculino, enquanto o pênis sozinho seria representado por objetos longos e verticais, como paus, guarda-chuvas, varas ou árvores.  Também poderia ser simbolizado por objetos penetrantes e que causem ferimentos - pense em facas, punhais, lanças, espadas e armas de fogo (especialmente revólveres). Objetos dos quais a água flui (torneiras e fontes) também seriam substitutos da genitália masculina

 

A extraordinária característica de uma ereção em que o pênis se levanta contra a força da gravidade seria simbolicamente representada por balões, aviões, mísseis e foguetes. Outros símbolos masculinos menos óbvios incluem répteis, especialmente cobras e peixes, chapéus e casacos.

 

Os genitais femininos seriam simbolicamente representados por objetos que encerram um espaço capaz de ser preenchido por algo. Por exemplo, covas, cavernas, garrafas, caixas, baús, potes, malas, bolsos, navios, boca, igrejas e sapatos.  Objetos de madeira e papel simbolizariam as mulheres, enquanto os seios seriam representados por maçãs, pêssegos e frutas em geral.

 

Jóias e tesouros poderiam representar uma pessoa amada, enquanto os doces frequentemente representariam prazer sexual.

 

A relação sexual seria simbolizada por um conjunto de cenas e interação entre símbolos masculinos e femininos.

 

Obviamente, é preciso colocar os significados criados por Freud em contexto: ele era do signo de Touro com ascendente em Escorpião e Plutão (regente de Escorpião) na 7, bem como Sol na 7, o que lhe garantia um olhar bastante escorpiônico sobre o cliente e suas relações com este. Como tal, ele acreditava que o sexo tinha grande relevância na maior parte das neuroses e problemas de saúde mental apresentados em sua época. E provavelmente tinha razão, já que naquele tempo havia muita repressão da sexualidade e do feminino. Igualmente, Freud acreditava que as mulheres sentiam inveja do falo masculino, o que pode ser entendido se considerarmos que naquela época o poder e a valorização social centravam-se exclusivamente no homem.

 

Particularmente, quando uso a interpretação de sonhos em meus trabalhos com clientes, utilizo as indicações oferecidas por Freud somente como referências superficiais. Em geral, observo o conteúdo do sonho em busca das metáforas que compõem o universo simbólico do cliente. Esta tentativa de decodificação é feita associando os símbolos presentes no sonho a eventos recentes ou tópicos discutidos durante o nosso trabalho. A partir disso, tentamos identificar medos e crenças limitantes inconscientes que podem estar prejudicando o alcance dos seus objetivos.

 

Mas nem todo sonho é útil para o processo. Como Jung disse a Freud certa vez: “às vezes, um charuto é só um charuto”.

 

Nota adicional:

Por mais divertido que o “dicionário de Freud” seja, uma análise freudiana dos sonhos não é simples. São necessários muitos anos de treinamento em psicanálise para entender os fatores que precisam ser levados em conta para conduzir uma interpretação adequada dos sonhos com base na teoria de Freud.

Please reload