A Influência do Signo Lunar em Relacionamentos - Arianos

 

Muitas vezes perguntamos a alguém de que signo a pessoa é e ficamos extremamente surpresos com a resposta. “Como assim, você é de xxxx? Nossa, jurava que era de yyyy!” (coloque o signo que quiser no lugar do xxxx e yyyy). Por que isso? A essa altura, aqueles que me acompanham de longa data já sabem que nós somos muito mais do que o nosso signo solar: somos uma combinação de diferentes planetas, que representam diferentes partes da nossa personalidade, posicionados em diferentes signos, que se comunicam entre si (ou não) de maneira bem específica (os aspectos planetários) e que se ativam em diferentes áreas da nossa vida (representados pela casa astrológica em que se encontram).

 

Complicado? Então vamos simplificar. Dentro da complexa combinação de fatores que é o nosso mapa natal, existem três pontos que falam muito da gente e, basicamente, formam o tripé da nossa personalidade: o Sol, a Lua e o Ascendente. Segundo o que eu observei em anos de atendimento, o Sol representa aquilo que somos quando pensamos antes de ser, a Lua representa aquilo que somos antes de podermos pensar sobre o que somos e o Ascendente funciona como a nossa máscara social. Ou seja, o Sol é aquela porção da nossa personalidade da qual temos consciência, e até sentimos orgulho. Geralmente abraçamos as características do nosso signo solar e não nos incomoda sermos definidos por elas. A Lua é aquela porção da nossa personalidade que reside em nosso inconsciente: portanto, ela vem à tona a nossa revelia e geralmente só com os mais íntimos. Podemos gostar ou não das características que definem a nossa lua, mas em geral não gostamos de não ter controle sobre quando elas emergem, e muitas vezes odiamos que nos definam por elas. Já o ascendente é a primeira coisa que estranhos veem da gente: quando chegamos numa festa, quando somos apresentados a um novo grupo de pessoas, serão as características do signo do nosso ascendente que usaremos como recursos para abrir novos caminhos para nós mesmos. E é a combinação entre estes três aspectos de nossa personalidade que nos torna únicos e interessantes.

 

No entanto, o que mais nos intriga em nossas relações mais próximas não é a manifestação do ascendente dentro deste tripé, e sim a combinação Sol-Lua. Como assim? Se você conhece a astrologia de longa data, você certamente já se viu dizendo algo do estilo “comecei a sair com um geminiano porque queria alguém que levasse a vida de maneira leve e, no entanto, para o meu namorado tudo é de uma intensidade emocional que eu jamais esperei encontrar! “ Claro, se ele tiver Lua em Escorpião, nada será superficial, leve ou fácil, porque Escorpião é profundo e intenso. Em suas outras relações, as que não envolvem sentimentos, ele será curioso e conversador, mas em uma relação afetiva, mesmo que ele não queira, a maneira automática dele de reagir a aquilo que o toca emocionalmente será com intensidade.

 

Para desvendar parte deste mistério, eu quero começar hoje uma série de posts que vai falar de cada signo solar em combinação com cada um dos doze posicionamentos possíveis para a Lua no zodíaco. Vale destacar que qualquer interpretação de personalidade não pode ser feita sem a leitura do mapa como um todo: portanto, tome estes posts como uma orientação ou bússola, não como um mapa. E, no final de cada post, me conta se você se identifica?

 

Sol em Áries, Lua em Áries: aqui não tem conflito – pelo menos, não para o nativo. A maneira deste ariano de reagir emocionalmente às pessoas e às situações está em perfeito alinhamento com a sua maneira de agir em todas as outras relações da sua vida. Ele aprecia (tanto consciente quanto inconscientemente) as coisas claras, diretas e objetivas. Jogos emocionais e psicológicos não são a sua praia. Aliás, ele não só não gosta como não sabe jogar. E embora isso simplifique a sua vida, também o deixa vulnerável: a transparência ariana aqui se faz presente tanto na porção consciente quanto na porção inconsciente de sua personalidade, o que significa que é fácil ver seus motivos por trás das suas ações, e pessoas mal-intencionadas podem usar isso contra ele. Por outro lado, se o decepcionam, ele simplesmente vira a página e parte pra outra. Mas numa relação à dois, o outro pode se sentir sozinho ao lado deste nativo: Áries fala de eu, de ego: com o Sol e com a Lua em Áries, o ariano fica bastante egóico. Se a relação for com um daqueles signos extremamente independentes, tipo Aquário, ótimo. Mas para aqueles mais emotivos, como Câncer e Libra, esse envolvimento excessivo consigo mesmo poderá ser difícil de lidar.

 

Sol em Áries, Lua em Touro: aqui temos uma combinação difícil, porque um signo representa as características literalmente opostas do outro. Enquanto Áries fala de rapidez, Touro fala de lentidão; enquanto Áries adora o novo, Touro adora o familiar e conhecido; enquanto Áries se entedia com o previsível, Touro se sente seguro com a continuidade. Qual o resultado? Uma pessoa que coloca em marcha mudanças na própria vida e acaba desenvolvendo insônia no processo devido à ansiedade que estas lhe geram. Ou alguém que adora sair para atividades físicas ao ar livre com amigos, mas só quer saber de alugar um bom filme e pedir delivery todo sábado a noite quando está com a(o) namorada(o). Para quem se relaciona com este nativo, você terá basicamente duas pessoas ao seu lado: uma ativa, energética e motivada socialmente, e outra tranquila, aconchegante, preguiçosa entre quatro paredes. Um conselho para os nativos com essa combinação: mude em todas as áreas, mas no que diz respeito à vida amorosa, dê prioridade à continuidade, porque esta é uma área onde você precisa se sentir confortável para ser feliz.

 

Sol em Áries, Lua em Gêmeos: este nativo não funciona muito diferente em relacionamentos do que funciona na vida social. Áries gosta de novidade tanto quanto Gêmeos; Áries se entendia tão rapidamente quanto Gêmeos; Áries (físico) precisa de movimento tanto quanto Gêmeos (intelectual e verbal). Assim, aquilo que você vê deste nativo quando o conhece será muito próximo daquilo que você viverá com ele quando estiverem em uma relação amorosa. Duas condições básicas que precisam ser atendidas para que seja estabelecida uma relação de sucesso é afinidade sexual e intelectual. E novidade! Novidade precisa ser parte da equação sempre porque, se com a Lua em Touro o ariano se regozija no familiar, com a Lua em Gêmeos o Ariano precisa se sentir constantemente estimulado, especialmente a nível intelectual. Ah, e quando houver um conflito, o primeiro impulso da Lua em Gêmeos será conversar a respeito, o que é excelente, sempre e quando a impulsividade ariana der lugar a isso. Sim, porque com Áries, o sangue ferve rápido, e a pessoa cair fora antes mesmo de se dar uma chance de revisar o que não está funcionando.

 

Sol em Áries, Lua em Câncer: Embora as energias destes signos não sejam afins, esta é uma combinação que pode favorecer os arianos em relacionamentos. Isto porque a Lua em Câncer reduz a independência do ariano, ajudando-o a incluir o outro em suas relações (Câncer pensa em termos de “nós”, diferente do ariano, que pensa em termos de “eu”). A Lua em Câncer traz para o campo de percepção do ariano o fato de que ele precisa de algo que o outro tem a oferecer. Mas que outro? Com Câncer, esse outro pode ser a mãe, um membro da família de origem, ou um par que o ariano perceba como “parte da família”. O desafio? Trazer para a consciência do nativo a necessidade de reciprocidade e retribuição, lembrando-o que da mesma maneira que ele precisa ser cuidado e protegido pelo alguém especial da sua vida, este alguém pode precisar da mesma coisa. Além disso, este nativo (como toda pessoa com a Lua em Câncer) será suscetível a estados emocionais flutuantes, cíclicos (hora está bem, hora está mal, etc.), e precisará aprender a manter a impulsividade ariana em cheque. Do contrário, cada vez que for afetado por uma “maré baixa”, ele pode decidir “chutar o pau da barraca”, só para se arrepender depois.

 

Sol em Áries, Lua em Leão: Áries e Leão são signos afins: ambos falam de energia, vitalidade, inspiração e criatividade. Ambos apreciam a posição de líder ou pioneiro em qualquer situação, e ambos vivem a vida de forma intensa (embora a intensidade de Leão se demonstre pela dramaticidade dos seus gestos enquanto a intensidade de Áries se faça visível pela ferocidade com que aborda a vida). Mas Áries tende a ser mais independente e individualista do que Leão. Logo, este nativo pode aparentar uma independência completa dos outros (até com uma certa indiferença) quando, em relações amorosas, ele estará sempre a espera de reconhecimento e aplauso. Colocando em outras palavras, a alma deste ariano é "carente": ele precisa se sentir amado. E, ao se sentir assim, ele retribuirá com uma generosa demonstração de afeto que acolherá a alma. O conflito que esta combinação pode gerar em termos práticos? Você se apaixona por um ariano cuja obvia independência e vitalidade te fascinam só para descobrir que, na intimidade, ele precisa mais da sua adoração do que jamais demonstrou em outros ambientes.

 

Sol em Áries, Lua em Virgem: Com a Lua em Virgem, a autoconfiança ariana fica comprometida. Embora o ariano, por natureza, seja indiferente às críticas alheias, com a Lua em Virgem qualquer crítica recebida, por mais construtiva que seja a intenção, tem o efeito de uma adaga no coração e uma bomba atômica sobre a sua autoestima. O pior é que ele provavelmente será bastante crítico com o outro (essa poderá ser, inclusive, sua forma de demonstrar amor, especialmente se Vênus estiver em Virgem), sem se dar conta de que sua tendência a criticar atrai olhos críticos sobre si mesmo. Um outro aspecto dissonante desta combinação é a questão da independência: os arianos, como sabemos, possuem uma natureza bastante independente, mas a Lua em Virgem tem uma tendência natural ao serviço e até à subserviência. Para alguns, isso pode ser ótimo, porque traz para o nativo uma orientação maior para o outro e para relacionamentos que não estaria presente se não fosse o caso. Mas para aqueles que se apaixonaram porque acreditaram que seu par era extremamente seguro e autônomo, este pode ser um ponto de conflito.

 

Sol em Áries, Lua em Libra: este é um outro posicionamento que (em teoria) fala de conflito, mas que pode funcionar em relações amorosas, porque embora estes sejam signos opostos, eles também são complementares. Em outras palavras, o que lhe falta a um sobra ao outro. Por exemplo: ao pensar num ariano, ninguém falará que a primeira palavra que lhe vem à cabeça é dedicação ou necessidade de relacionamentos. Mas a Lua em Libra fala exatamente disso: de uma orientação ao outro e às relações. A Lua em Libra ameniza a independência do ariano (que pode torna-lo inadvertidamente desconsiderado com o desejo e a necessidade dos outros) e o torna mais gregário. Com este posicionamento, ele continua precisando ser o líder do grupo, mas ele passa a precisar da presença do grupo. Um outro aspecto favorável que a Lua em Libra traz para o ariano é a diplomacia: ela ameniza a tendência do ariano de falar “sem papas na língua”, o que pode ser extremamente positivo em relacionamentos. Uma única possível dificuldade desta combinação é que o ariano inclua o outro pela sua necessidade de receber, mas não consiga incluir na equação o fato de que, quando a gente recebe, também precisa dar.

 

Sol em Áries, Lua em Escorpião: A dificuldade desta combinação pode ser pouco acesso ao próprio mundo emocional, o que não é exatamente desejável numa relação a dois. Imagine: você conhece um ariano, com toda a sua vitalidade e honestidade tão características, e pensa: “nossa, quero me relacionar com essa pessoa. Finalmente vou estar com alguém que sabe o que sente, porque sente, e que compartilha comigo!“. Mas será mesmo? O ariano, por natureza, não é muito inclinado a investigações emocionais, e a Lua em Escorpião, embora tenha um mundo emocional riquíssimo, o guarda a sete chaves nas profundezas do seu inconsciente, ainda que sem querer. O resultado? O ariano pode (com suas reações explosivas e impulsivas) agir de acordo com emoções que desconhece, devido a motivos que lhe escapam, deixando o outro completamente perdido no processo. Outras manifestações para essa combinação podem incluir uma redução significativa da tendência natural do ariano de perdoar e a não guardar rancor (a lua em escorpião é vingativa e rancorosa) e um aumento da intensidade natural do ariano, o que pode ser exponencialmente explosivo em momentos de raiva. Mas, para quem gosta de paixão, é um prato cheio.

 

Sol em Áries, Lua em Sagitário: sendo ambos os signos regidos pelo elemento fogo, em teoria esta não é uma combinação que tende a causar grandes conflitos. A expansividade natural do ariano fica acentuada com a Lua em Sagitário, assim como a sua tendência a não guardar rancores ou mágoas, e a sua fidelidade aos seus princípios e valores, o que (embora seja uma qualidade) pode ser difícil de lidar quando existe uma discordância importante no relacionamento: como negociar com ele? Como Sagitário é um signo que pensa a “longo alcance”, a Lua em Sagitário empresta ao ariano uma maior capacidade de pensar em termos de futuro (para o ariano típico pode ser difícil projetar e se comprometer com planos de longo prazo). Por outro lado, Sagitário e sua tendência natural a ver o lado positivo das coisas pode acentuar a ingenuidade ariana, tornando-o mais suscetível a mentiras e enganos. No relacionamento, a Lua em Sagitário emprestará ao ariano típico um senso de humor inigualável, a inteligência, um grande apetite por entender as grandes questões da vida, mais apetite sexual, e um desejo por conhecer novas culturas que pode torna-lo um excelente par para viagens.

 

Sol em Áries, Lua em Capricórnio: essa é uma combinação tensa, não só porque em alguns aspectos as características destes dois signos são contraditórias, mas porque em muitos pontos eles reforçam as qualidades negativas um do outro. Por exemplo, o ariano é, por natureza, independente; a Lua em Capricórnio também. O ariano possui uma necessidade inata de ser o líder em qualquer situação; a Lua em Capricórnio também. O ariano é determinado (leia-se "teimoso") a respeito daquilo que quer (embora a sua determinação nem sempre dure muito); a Lua em Capricórnio também. O ariano não tem "papas na língua"e tem pouca sensibilidade para lidar com o outro; a Lua em Capricórnio também. Assim, em relações amorosas, essa pode ser uma combinação difícil de lidar, porque pode haver uma dificuldade muito grande em compartilhar, em depender, em “ser com o outro”. Por outro lado, com a Lua em Capricórnio, o ariano se torna mais persistente a respeito daquilo que quer, não desistindo tão rapidamente diante de problemas; aprecia mais a estabilidade e as relações longas; e valoriza mais as tradições (o que pode incluir a família e o casamento).

 

Sol em Áries, Lua em Aquário: combinação ideal para pessoas pouco emotivas, já que tato não é uma característica muito presente nem em Aquário nem em Áries. Tanto Aquário quanto Áries são independentes, desprendidos, fiéis aos próprios valores, e vivem de acordo com o que acreditam. Ambos se sentem bastante confortáveis em sua própria companhia e valorizam a liberdade quase como se fosse a sua religião (o lado positivo, no entanto, é que eles oferecem ao outro a mesma liberdade que exigem para si). Com a Lua em Aquário, predomina a objetividade na abordagem de questões emocionais, o que pode ser visto como uma dificuldade para tratar de assuntos relacionados a sentimentos, um tema comum em relacionamentos amorosos. Assim, estes nativos funcionarão bem com pessoas independentes e muito seguras de si mesmas, que não dependem de retroalimentação afetiva constante do outro, que valorizam a preservação da própria individualidade, a amizade, e que estejam confortáveis em viver um relacionamento onde não sejam o centro do universo do outro. A dificuldade desta combinação é que para este nativo pode ser difícil se vincular afetivamente.

 

Sol em Áries, Lua em Peixes: aqui temos um conflito semelhante ao do nativo de Sol em Áries e Lua em Touro: estes signos representam o exato oposto um do outro. Portanto, se em ambientes sociais o Ariano é desprendido e independente, numa relação a dois o Ariano com Lua em Peixes pode ser bastante emotivo e não necessariamente conseguir explicar os seus estados emocionais. Porque o signo de Peixes é um signo muito sensível e perceptivo, o Ariano com Lua em Peixes poderá, inconscientemente, “ser” tudo aquilo que o outro espera nele encontrar quando está começando uma relação amorosa. Partindo somente das características do signo solar, a pessoa que se envolve com este nativo pode acreditar estar se envolvendo com uma pessoa de ação, atitude e iniciativa, mas, conforme a relação progride, este nativo pode se revelar sensível e passivo, o que pode gerar decepções devido a expectativas não atendidas. Por outro lado, a Lua em Peixes tempera a energia yang do ariano trazendo-lhe um lado mais doce e suave, tornando-o mais receptivo a energias sutis e demonstrações de afeto.

 

Não sabe qual seu signo lunar? Quer entender melhor a dinâmica do seu relacionamento? Clique aqui para agendar uma consulta comigo!

 

Please reload