Pensando em voz alta

A Astrologia é um corpo científico que foi formado (e que se forma) à posteriori – ou seja, depois do fato. Em outras palavras, observamos eventos que acontecem no céu e eventos que ocorrem na Terra (ou na vida do individuo) e criamos correlações entre eles. Veja que eu disse correlação e não relações causais. Sim, porque eu pratico a Astrologia do livre-arbítrio, e não acredito que nós causamos eventos no céu ou que o céu causa eventos em nossas vidas.

Como sabemos, astronomicamente o Sol é o centro do nosso Sistema Solar. Todo movimento planetário ocorre ao redor dele e é descrito em relação a ele. Mas para a Astrologia não é assim que funciona. Como seu estudo se foca na compreensão do céu de cada indivíduo segundo a sua visão desde o lugar onde se encontra na Terra, a Astrologia é geocêntrica, ou seja, tem a Terra como centro.

Mas porque a Terra gira em torno de si mesma em um eixo inclinado de aproximadamente 23.5 graus, com o passar dos milênios, o eixo norte do planeta foi se distanciando deste ponto. Assim, em um movimento extremamente lento e retrógrado (para trás), o planeta foi percorrendo a constelação de Peixes e se afastando do grau 0 de Áries no céu real, até alcançar o ponto em que se encontra hoje sempre que mencionamos o Equinócio da Primavera no Hemisfério Norte: a aproximadamente 5 graus de Peixes.

Se você tem algum planeta no início dos signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio), este post é para você. Entre 18/2/2019 e abril de 2027, o curador ferido (Quíron) estará em trânsito pelo signo do guerreiro (Áries), o que nos obrigará a confrontar uma vulnerabilidade e nos convidará a lutar ativamente pelo nosso direito de sermos frágeis.

Muita gente fala de autoestima (e muitas outras características pessoais) referindo-se apenas ao signo solar. Virgem tem baixa autoestima enquanto Leão e Sagitário se acham o máximo. Mas será que dá para avaliar a autoestima de alguém com base somente no signo sob o qual ela nasceu? Será que a autoestima, um assunto tão complexo desde o ponto de vista da psicologia, é tão simples desde a perspectiva astrológica?

Eclipses funcionam disparando eventos dramáticos em nossas vidas. Eles são uma das ferramentas que o universo usa para chamar nossa atenção para as áreas da nossa vida que precisam mudar. Eles nos desarraigam, nos surpreendem e nos movem. E eles operam muito rapidamente.

Você já fez seu mapa natal? Sabe qual o planeta (ou planetas) que predomina(m) no seu mapa? Se souber, leia abaixo sobre a mitologia de cada luminar ou planeta para entender melhor o que eles falam sobre a sua personalidade e como isso pode afetar a sua vida.

Estamos vivendo momentos muito importantes na história da humanidade. Muita coisa está mudando e muitas outras estão sendo reavaliadas. Em meio a tudo isso, estamos questionando e revisando o papel da mulher dentro da estrutura social e cultural que hoje vivemos. Esse é um movimento mundial e, como tal, me leva a olhar pro céu em busca de símbolos que o representem astrologicamente. Encontro dois que me parecem fundamentais: o momento de transição no qual nos encontramos (da Era de Peixes para a E...

Estamos atravessando um momento de importantes mudanças sociais e culturais. Neste momento, parece predominar a luta pelo empoderamento feminino e pelo fim do patriarcado. Mas, embora estes sejam assuntos relevantes socialmente, eles são apenas um aspecto das mudanças que estamos atravessando. Também estamos discutindo identidade de gênero, novas possibilidades para a orientação sexual de cada um, e estamos reavaliando todas as demais definições que nos serviram como referências sociais e culturai...

As coisas vinham bem, até que algo muda ou exige mudança: a nossa relação conforme a conhecemos já não dá para continuar. Em alguns casos, sentimos a necessidade de aprofundar vínculos: precisamos avançar para o próximo estágio, casar, morar juntos. Em outros, as incompatibilidades são muitas para permitir que o casal siga juntos, e aí entra em jogo a possibilidade da separação. O que fazer? Será que é possível nos orientarmos através da Astrologia? Certamente.

Please reload